[1]
LopesR. B. e de Brito FilhoJ. C. M., “A CONSTITUCIONALIDADE DAS AÇÕES AFIRMATIVAS À LUZ DOS PRINCÍPIOS DA JUSTIÇA DISTRIBUTIVA DE RAWLS E DO PRINCÍPIO DA IGUALDADE DE RECURSO DE DWORKIN”, REV.AGU, vol. 19, nº 01, dez. 2019.