DA NECESSÁRIA EXCLUSIVIDADE DO EXERCÍCIO DA ADVOCACIA PÚBLICA POR ADVOGADOS PÚBLICOS

  • Janaina Noleto Soares Castelo Branco

Resumo

O presente artigo, após breve abordagem acerca do modelo

de Advocacia Pública italiano (Avvocatura dello Stato), passa à análise

da importância da exclusividade do exercício da Advocacia Pública por

advogados públicos e da estruturação da Advocacia Pública brasileira,

em todos os níveis (federal, estadual e municipal) em organizações

compostas por membros efetivos selecionados mediante concurso de

provas e títulos.

Referências

BRUNI, Alessandra; PALATIELLO, Giovanni. La difesa dello Stato nel processo.

Turim: UTET Giuridica, 2016.

FACCI, Lucio Picanço. A utilização de meios consensuais de resolução de conflitos

pela Administração Pública e o novo CPC. In: ARAÚJO, José Henrique Mouta;

CUNHA, Leonardo Carneiro da; RODRIGUES, Marco Antonio (coords.).

Fazenda Pública. 2. ed. ver., ampliada e atualizada. Salvador: Juspodivm, 2016.

MADUREIRA, Claudio. Advocacia Pública. 2. ed. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

SOARES, José de Ribamar Barreiros. A justiça administrativa no direito comparado.

Disponível em: <https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/721/

r152-04.pdf?sequence=4>. Acesso em: 29 jan. 2017.

TORRES, Ronny Charles Lopes de. A responsabilidade do Advogado de Estado

em sua função consultiva. In: GUEDES, Jefferson Carús; SOUZA, Luciane

Moessa (Coord.) Advocacia de Estado: questões institucionais para a construção

de um Estado de Justiça. Belo horizonte: Fórum, 2009.

Publicado
2017-06-29
Seção
ARTIGOS