AC?O?ES REGRESSIVAS ACIDENTA?RIAS DO INSS FRENTE A? RESPONSABILIDADE CIVIL DOS EMPREGADORES: A ATUAC?A?O DA ADVOCACIA- GERAL DA UNIA?O EM CONSONA?NCIA COM AS DIRETRIZES CONSTITUCIONAL E INFRALEGAL

  • Gabriel Cavalcante Cortez
  • Marcus Alexandre Alves

Resumo

A pretensa?o deste trabalho esta? associada a analisar as ac?o?es regressivas acidenta?rias do INSS, representado em Jui?zo pela AGU, em face da responsabilidade civil subjetiva dos empregadores. A morte ou a lesa?o do trabalhador pode ensejar a concessa?o das prestac?o?es sociais acidenta?rias. A busca pelos valores concedidos a ti?tulo dessas prestac?o?es esta? intimamente ligada ao ressarcimento do era?rio. Alude-se aos sustenta?culos normativos utilizados como fundamento das ac?o?es regressivas acidenta?rias. Esboc?a-se sobre a responsabilidade civil subjetiva e seus elementos esse?ncias para a caracterizac?a?o do dever de ressarcimento. Busca-se perquirir a atuac?a?o da Advocacia-Geral da Unia?o no ajuizamento de tais ac?o?es, em consona?ncia com as diretrizes constitucional e infra legal. Ressalta-se o entendimento jurisprudencial acerca da tema?tica, ressaltando o posicionamento dos magistrados federais.

Biografia do Autor

Gabriel Cavalcante Cortez

Acade?mico do 3o ano do curso de Direito pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Estagia?rio na Advocacia-Geral da Unia?o (AGU) – Procuradoria Seccional Federal em Londrina/PR (PSF/LDA). Colaborador e membro de diversos projetos de pesquisa e formac?a?o complementar vinculados a? UEL. Monitor do curso de especializac?a?o em Direito Previdencia?rio pela UEL

Marcus Alexandre Alves

Procurador Federal em Londrina/PR. Especialista em Direito Pu?blico pela UnB. MBA em Gesta?o Pu?blica pela FGV

Referências

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO. AGU cobra na Justiça R$ 1 bilhão de empresas negligentes com segurança do trabalho. AGU.gov.br., 28 abr. 2017. Disponível em: <http://www.agu.gov.br/page/content/detail/id_conteudo/540795>. Acesso em: 13 maio 2018.

ALVES, Marcus Alexandre. A Ação Regressiva Acidentária e a Prescrição da Pretensão Indenizatória do Instituto Nacional do Seguro Social. Revista da AGU, v. 28, n. 2, p. 215-242, abr./jun. 2011.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: DF. Senado Federal. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 06 maio 2018.

______. LEI No 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8213cons.htm>. Acesso em: 06 maio 2018.

______. LEI No 10.406, DE 10 DE JANEIRO DE 2002. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/leis/2002/L10406.htm>. Acesso em: 06 maio 2018.

CAMARGO, Maria Auxiliadora Castro e. A Ação Regressiva Acidentária do INSS, sua Natureza Jurídica e os Tribunais. Revista da AGU, v. 34, n. 4, p. 275- 301, out./dez. 2012. Disponível em: <https://seer.agu.gov.br/index.php/AGU/ article/view/96>. Acesso em: 06 maio 2018.

CONSULTOR JURÍDICO. Ex-sócios da boate Kiss devem ressarcir INSS por gastos com auxílio-doença. Conjur.com.br., 05 abr. 2018. Disponível em: <https://www. conjur.com.br/2018-abr-05/ex-socios-kiss-ressarcir-inss-gastos-auxilio-doenca>. Acesso em: 13 maio 2018.

FORÇASINDICALBRASIL.AçõesregressivasacidentáriasfoitemadeSeminário no Conselho de Previdência. Fsindical.org.br, 04 maio 2016. Disponível em: <http://www.fsindical.org.br/forca/acoes-regressivas-acidentarias-foi-tema- de-seminario-no-conselho-de-previdencia>. Acesso em: 13 maio 2018.

GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito Civil Brasileiro: responsabilidade civil. São Paulo: Saraiva, 2007.

LÓCIO, Rodrigo Medeiros. As Novas Ações Regressivas do INSS: uma análise sob a ótica do direito civil-constitucional e da função social da responsabilidade civil. Revista da AGU, v. 16, n. 3, p. 287-302, jul./set. 2017. Disponível em: . Acesso em: 06 maio 2018.

MACIEL, Fernando. Ações Regressivas Acidentárias. 3. ed. São Paulo: LTr, 2015.

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4a REGIÃO (TRF-4). Apelação Cível. AC:5001238-65.2016.4.04.7111. Relatora: Desembargadora Federal Vivian Josete Pantaleão Caminha. DJ: 11/10/2017. Portal da Justiça Federal da 4a Região, 2018.

Gabriel Cavalcante Cortez Marcus Alexandre Alves

Disponível em: <https://jurisprudencia.trf4.jus.br/pesquisa/resultado_pesquisa. php>. Acesso em: 06 maio 2018.

______. Apelação Cível. AC:5002320-57.2013.4.04.7008. Relatora: Desembargadora Federal Marga Inge Barth Tessler. DJ: 20/03/2018. Portal da Justiça Federal da 4a Região, 2018. Disponível em: <https://trf-4.jusbrasil.com. br/jurisprudencia/560316087/apelacao-civel-ac-50023205720134047008- pr-5002320-5720134047008/inteiro-teor-560316162>. Acesso em: 06 maio 2018.

______. Apelação Cível. AC:5004784-63.2013.4.04.7102. Relator: Desembargador Federal Luís Alberto D’Azevedo Aurvalle. DJ: 04/04/2018. Portal da Justiça Federal da 4a Região, 2018. Disponível em: <https://trf-4.jusbrasil.com. br/jurisprudencia/563425721/apelacao-civel-ac-50047846320134047102- rs-5004784-6320134047102/inteiro-teor-563425751>. Acesso em: 06 maio 2018.

UBIALI, Nelson Attílio. Provérbios e Expressões do Latim com 380 expressões e adágios de Direito. Londrina: Eduel, 2017.

VENOSA, Sílvio de Salvo. Direito Civil: obrigações e responsabilidade civil. 17. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

Publicado
2018-12-20
Seção
ARTIGOS